A 6ª reunião dos Chefes de Estado e de Governo da CIRGL, de Luanda, foi adiada!

CIRGL_Luanda_Fev2016

Depois da reunião dos Chefes do Estados-Maiores das Forças Armadas da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL) ocorrida entre 8 e 9 de Fevereiro de 2016, onde foram debatidas questões ligadas a situação de segurança e humanitária, principalmente, da República Centro-africana (RCA), do Sudão do Sul e do Burundi, foi seguida da reunião ministros da Defesa e das Relações Exteriores (a 10 e 11 de Fevereiro) da CIRGL, cujo temas principais estavam relacionados com os conflitos que afectam a região, nomeadamente no três Estados referidos e na República Democrática do Congo (RDC).

De reunião, e segundo o secretário de Estado das Relações Exteriores, Manuel Augusto, foram sublinhados os seguintes pontos:

Os progressos obtidos na RDC com a implementação de alguns compromissos nacionais e alcançadas conquistam na neutralização de grupos armados e no processo de repatriamento e desmobilização dos ex-combatentes.

As informações que confirmam para a realização da segunda volta das eleições presidenciais na República Centro Africana (RCA) e a nomeação, pelo presidente Salva Kiir (Sudão do Sul), do líder opositor, Riek Machar, à vice-presidente. Esta nomeação dá corpo a um dos pressupostos dos acordos firmados entre as partes, na busca da pacificação do mais recente país independente do continente.

O especial acompanhamento da organização a tensão política na República do Burundi. “Esses assuntos foram profundamente discutidos e o relatório que será presente aos Chefes de Estado à próxima cimeira, reflecte o teor dessas discussões

Além disso foi abordada a questão da eleição do novo secretário-executivo e respectivo adjunto, cujas conclusões seriam abordadas na 6ª reunião dos Chefes de Estado e de Governo da CIRGL, que estava prevista para hoje.

Porém, e de acordo com a Agência de Angola Press (ANGOP), esta Cimeira foi adiada para Março, em princípio para dia 26, devido a ausência de três Estados que anunciaram a sua impossibilidade de estarem presentes, o que motivou falta de quórum..

Uma das razões para a ausência do Burundi prendem-se com os focos de tensão com o Ruanda

Registe-se que Angola deveria terminar a sua presidência executiva em janeiro de 2016 e ser substituída pelo Quénia. Todavia este país requereu escusa aos membros da Conferência para este mandato e solicitou que Angola visse prorrogada a sua presidência por mais dois anos. De notar que a actual presidência angolana já ocorreu devido à desistência do Uganda, em Janeiro de 2014.

A Conferência a ocorrer em Março deverá ratificar esta prorrogação.

Sobre Eugenio C Almeida

Investigador Associado do CINAMIL (Academia Militar) e Investigador Integrado do CEI-IUl (ISCTE-IUL) - Mais, ver http://elcalmeida.net
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s