Guinea-Bissau: ‘narco-state’

jheitor

O mais actualizado e abrangente relato da dramática transformação da Guiné-Bissau, da promessa socialista de Amílcar Cabral ao “narco-estado” dos nossos dias, saiu agora no Reino Unido, por iniciativa dos editores C. Hurst & Co.

Dedicado à memória de Patrick Chabal, académico falecido em Janeiro de 2014, o livro Guinea-Bissau micro-state to ‘narco-state’ é assinado conjuntamente por ele e por Toby Green, professor no King’s College, de Londres.

“Não faz sentido continuar a esconder a verdade”, disse Chabal em 2011, querendo significar que a Guiné-Bissau não evoluiu de forma alguma de acordo com o que tinham preconizado Amílcar e Luís Cabral.

O sociólogo Miguel de Barros, o historiador gambiano Hassoum Ceesay, o norte-americano Joshua B. Forrest, Philip J. Habik, Cristoph Kohl e Aliou Ly foram algumas das muitas pessoas que contribuíram para as 290 páginas deste estudo, dividido em sete capítulos.

Trata-se de um trabalho antropológico e político, que evita…

View original post mais 205 palavras

Sobre Gustavo Plácido

An independent political and security risk analyst focused on Lusophone Sub-Saharan Africa. He covers Angola and Mozambique for Horizon Client Access.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s